Manaus,
×
Manaus,

Por que público atirou lixo em modelos?

Entenda o polêmico desfile da AVAVAV durante a Semana de Moda de Milão


foto-divulg-1-creditos-videogang

Creditos: Videogang

E se alguém atirasse lixo em você enquanto você trabalha? Como você se sentiria? E se sujasse suas roupas e tornasse incômodo o fato de estar sentado em frente a um computador?

Essas questões de altíssimo potencial de reflexão guiaram o último desfile da AVAVAV, durante a Semana de Moda de Milão, no último domingo de fevereiro (25), antes das imagens do show rodarem o mundo.

Isso porque logo após a primeira modelo entrar na passarela, o público que estava assistindo presencialmente ao desfile começou a atirar lixo e restos de comida nos modelos, chegando a “sujar” muitas peças de roupa além da própria catwalk.

https://www.instagram.com/highsnobiety/reel/C30X3wItwTw/

O que poucas pessoas sabem é que a ação genial foi incentivada pela diretora criativa da marca, Beate Karlsson, para retratar os movimentos de ódio que tomam proporções inimagináveis com a força da internet.

“Nós queríamos retratar como o ódio online se traduziria em físico”, disse Karlsson sobre o que pensou quando começou a criar a coleção Thanks for Your Feedback (ou “obrigado pelo seu comentário” em português). Comentários maldosos nas redes sociais da marca também foram transmitidos nas telas no início do desfile, e a palavra “Hate” (ódio, em português) pôde ser vista em algumas camisolas e calções.

foto-divulg-2-creditos-videogang

Creditos: Videogang

 

foto-divulg-3-creditos-videogang

Creditos: Videogang

 

Essa não é a primeira vez que a AVAVAV dá o que falar. Em setembro do ano passado, a marca apresentou uma coleção com quê de humor ácido e críticas ao sistema opressor que o mundo corporativo vive, sob o tema No Time to Design, No Time to Explain (ou “sem tempo para criar, sem tempo para explicar” em português). No desfile de primavera/verão de 2023, ao invés de caminhar, as modelos corriam na passarela enquanto terminavam de se vestir. Os looks eram desleixados, inclusive com peças inacabadas, presas com alfinetes.

A marca, que vem tendo uma repercussão notável em pouquíssimo tempo, reafirmou o compromisso de as semanas de moda acompanharem seus tempos. E moda, assim como arte, é cultura, e isso tem tudo a ver com o que a gente vive agora. A grande questão do nosso tempo é que “agora” pode ser tarde demais.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão . Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três − 1 =