Manaus,
×
Manaus,

Moda brasileira: melhor opção para festas de fim de ano

Com o setor aquecido, marcas nacionais são as melhores opções para quem quer fugir do óbvio ou do comum


O ano de 2023 já está quase no final, e isso significa que chegamos no mês que todo dia é dia de se perguntar: “o que eu vou vestir?”. São tantas confraternizações, festas com diversos grupos de amigos do trabalho, faculdade, igreja… Isso além das festas principais, de Natal e Ano Novo. Na dúvida entre vestir algo diferente ou comum, a dica do Fila A é: aposte na moda nacional.

Com o entusiasmo do retorno dos eventos presenciais, grandes desfiles de moda, como o São Paulo Fashion Week e a Casa de Criadores, voltaram a aquecer o mercado nacional, que já tinha observado um crescimento de 51,74% em 2021, em comparação com o mesmo período de 2020. Agora, a expectativa é que o segmento continue em um crescimento anual de 12,3% durante o período de 2021 a 2026.

TA Studios no SPFW (Foto: Divulgação @agfotosite)

 

O Fila A teve a felicidade de acompanhar alguns desfiles do SPFW, como do TA Studios (capa), mas nossa seleção abrangeu várias marcas que apresentaram suas coleções recentemente. Veja agora nossas dicas de marcas para fazer diferente nas festas de final de ano e começar 2024 no melhor estilo:

• Atelier Mão de Mãe

Com foco na força de trabalho manual e na cultura brasileira, o Atelier Mão de Mãe apresentou um passeio em um sábado de sol, com peças únicas e que reforçam a identidade da marca de forma leve e atemporal.

Atelier Mão de Mãe (Foto: Divulgação @agfotosite)

 

• João Maraschin

Com um olhar diverso e responsável, “Home” é o lugar onde João Maraschin se sente confortável em estar, através de uma criação holística com muitas referências pessoais, inovações, trabalhos feitos à mão e conexões com materiais.

João Maraschin (Foto: Divulgação @agfotosite)

 

• The Paradise

Peixes multicoloridos, felinos enigmáticos, mamíferos cativantes, aves exuberantes e uma flora opulenta criam paisagens fantásticas na coleção “Holiday” da The Paradise, com um toque de Inteligência Artificial e muita representatividade.

The Paradise (Foto: Divulgação @agfotosite)

 

• Marina Bitu

A cearense Marina Bitu trocou o lúdico pelo científico nesta coleção “Fungus”, e embarcou na exploração de leveduras, bolores e cogumelos para aborar a regeneração e perpetuação das espécies. Tudo começou quando a estilista descobriu o Gondwanagaricites magnificus.

Marina Bitu (Foto: Divulgação @agfotosite)

 

• Nalimo

Modelagens amplas com muito movimento, bordados manuais, fibras naturais e orgânicas, e trabalhos artesanais regionais marcam o nome do ativismo e representatividade indígena da Nalimo.

Nalimo (Foto: Divulgação @agfotosite)

 

• Angela Brito

Inspirada nas festas de santos que acontecem nas ilhas de Cabo Verde, de onde Angela Brito é natural, a coleção Romaria transpassa calma, leveza e atemporalidade através de modelagens altamente adaptáveis a qualquer tipo de corpo, estação ou região do Brasil.

Angela Brito (Foto: Divulgação @agfotosite)

 

• Patricia Vieira

Os anos 70 estão com tudo na coleção “Highlights”, de Patrícia Vieira, que tem clima de festa de disco. O efeito escama, os recortes vazados e os bordados em couro denotam o trabalho detalhista, as ideias boas e a simplicidade que impacta.

Patrícia Vieira (Foto: Divulgação @agfotosite)

Aproveita as redes sociais e conta para o Fila A o que você vai preferir usar para começar 2024 no melhor estilo? O ano de 2023 foi intenso e o próximo merece sair do óbvio.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão . Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − dois =