Noção, que é um substantivo feminino, tem como significado ‘conhecimento elementar ou superficial acerca de algo’. Logo, o meu papel aqui, hoje, é fazer você ter noção que os ‘sorrisos de carvão’ devem ser resumidos em uma palavra: não!

Criado com intuito de clarear os dentes de uma forma ‘natural, orgânica e sem malefícios’, os pós à base de carvão tornaram-se uma febre de venda em vários sites e aplicativos com a promessa de deixar o dente branco, de uma maneira barata e segura. Porém, você precisa entender que talvez o baixo custo prometido não vale o falso slogan de segurança que essa modalidade de tratamento oferece.

(Foto: Reprodução/Internet)

Existem diversos registros históricos que demonstram a maneira que os nossos ancestrais higienizavam os dentes. Inclusive, alguns relatam que o carvão já foi usado pelos ingleses no Século 18, em uma mistura com tijolo, pó de porcelana e sal, que tinham a função de abrasionar (aqui eu quero que você pense em um sabonete esfoliante) os dentes e remover detritos.

Essa ‘mágica’ de remoção de detritos, que tempos depois passou a ser denominado de biofilme (e popularmente conhecido como placa bacteriana), hoje pode ser realizada com o auxílio de cremes dentais que, por sua vez, por terem comprovação científica, são mais seguros e tem o seu uso mais indicado, ao contrário dos pós mágicos de ‘pirlimpimpim’ clareador.

Aí você pensa que a conta bate fácil: Se não tem evidência científica, não é indicado e, se não é indicado, não é usado. Certo? Não… Bem errado! O humilde colunista que escreve para você, precisa travar uma batalha imensamente desleal com influenciadores e influenciadoras digitais, que nem sempre se dão conta da responsabilidade de seu poder de influência, e seus relatos cheios de satisfação que garantem ao humilde seguidor que o pó é mágico sim – e que eles podem comprovar.

O que eles não dizem para você, meu caro leitor, é que eles já usam lentes de contato dental, que essas lentes já são brancas e que o uso do pó, que você pode querer comprar, possibilita danos irreparáveis aos seus dentes, como perda de estrutura dentária e danos à gengiva.

A cor do dente do influenciador não é influenciada pelo carvão, e sabendo que essa falta de noção (que eu nem sei se ainda posso classificar assim) pode influenciar você, sigo aqui, na minha batalha desleal, pedindo que não deixe de confiar no seu dentista e repetindo que os ‘sorrisos de carvão’ devem ser resumidos em uma palavra: não!

Leia também...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal.
Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code