Se nesse momento o autor desta coluna perguntasse a você qual imagem viria à mente quando fossem faladas as palavras ‘sorriso’ e ‘pintura’ ou ‘quadro’, possivelmente você pensaria em Monalisa, famosa pintura de Leonardo da Vinci que expressa a jovem italiana Lisa del Giocondo.

Com o passar dos anos, especialistas tentam (ainda) decifrar o sentido da pintura e especulações que a envolvem, sendo desde felicidade versus infelicidade até o possível amor de Leonardo por Lisa. Eu, por outro lado, tento decifrar em pensamentos o seguinte: por que o sorriso mais famoso da história não tem dentes?

(Foto: Reprodução)

É estabelecido atualmente, mesmo que de forma pessoal, arbitrária e subjetiva, que os dentes são determinantes para uma boa imagem. Indo além, os dentes brancos, longos, brilhantes e alinhados, que Monalisa não nos mostrou em 1503, foram o motivo do aumento da procura por procedimentos estéticos em 300%, segundo a Sociedade Brasileira de Odontologia e Estética.

Os resultados desses procedimentos, hoje, estão estampados não em quadros como os de Leonardo, nem em porta-retratos, como há alguns anos, mas sim aqui, na palma da sua mão ou na tela do seu computador. Porém, nem todo sorriso denota felicidade, e é isso que os estudiosos especulam sobre Monalisa.

O interessante, nesta análise, é que sorriso, por definição, é uma expressão facial em que os lábios se distendem para os lados e os cantos da boca se elevam ligeiramente, e que expressa, geralmente, alegria, amabilidade, contentamento, aprovação, mas que pode também expressar ironia, desdém e malícia. Em uma associação rápida, dentes estariam ligados aos sentimentos ‘positivos’ e os sorrisos pensados, maliciosos ou ‘meia boca’, teriam uma denotação contrária e logo, sem dentes.

Seja pela evolução dos registros fotográficos, estética do sorriso ou justificativas afins, a evolução do sorriso está clara em nossos posts e stories, mas se voltarmos a 1503, os pesquisadores do famoso sorriso dizem que, ‘considerando que é improvável que uma pessoa fique sentada imóvel genuinamente feliz, a explicação mais simples é que o sorriso de Monalisa seja a manifestação de um ‘prazer falso’. Seria esse prazer falso muito diferente do que vemos, vivemos e postamos atualmente? A reflexão é sua!

Leia também...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal.
Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code