Manaus,
×
Manaus,

Os ipês que celebram o Brasil

Nem esquerda e nem direita. Não leio textão com palavras difíceis, com desfechos iguais. Sou Nação Brasileira


CRÔNICA PARA O MEU ESTADO DE DIREITO

VIVA O BRASIL! (FOTO: PortalMZM)

Minha neta, Manuela, perguntou: “você vai colocar Bandeira do Brasil na suas redes sociais?”. Respondi, de pronto: “Não vou”. Explico: não aceito a forma de como se apropriaram do nosso Símbolo para decretar um ‘lado’ político. Fiquei ‘peiada’ diante da abundância de verde-amarelo, descaracterizando o espírito cívico, que sempre tivemos neste dia tão importante para a Nação Brasileira. Quem não coloca as cores do Decreto, vai para o limbo. Está riscado do céu e desce ao inferno político, amigos se tornam inimigos, uma brigalhada com posts de palavras difíceis, complicados de entender, quando seria mais fácil escrever, como antigamente: sou Paulo Pinto Nery sou Plínio Coelho, sou professor Gilberto Mestrinho. Ora. Ninguém usava a Bandeira do Brasil, deixando o País sem opção democrática. Por tudo isso, minha neta, estacionei em uma pequena rua, no Vieiralves, e tirei fotos de um grupo de ipês, lindos, com cachos amarelos. Eles representam o meu Estado de Direito de Liberdade de Escolha. Viva o Brasil!

PS – não entendo de plantas, árvores. Se não forem Ipês, desculpem. Eu achei lindo. Aí é outra crônica.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão . Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − 6 =