Manaus,
×
Manaus,

Saúde

Março Lilás: Prevenção do câncer do colo do útero

Unidades de saúde da prefeitura reforçam ações de prevenção do câncer do colo do útero


A Prefeitura de Manaus reforça o alerta para prevenção do câncer do colo do útero neste mês, como parte da campanha “Março Lilás”. Desde a última sexta-feira (1), equipes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vêm atuando na sensibilização da população para a prevenção e o enfrentamento da doença, com ações de educação em saúde nas unidades da rede básica, e na intensificação da oferta de serviços de rastreio e diagnóstico precoce para usuárias.

marco-1o_marco-lilas-2024-5

Divulgação / Semsa

A agenda do “Março Lilás” da Semsa terá abertura oficial na quarta-feira (6), às 9h, na Unidade de Saúde da Família (USF) Benedito Batista de Almeida, no bairro São Francisco, zona Sul, com a presença da secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe. A proposta da mobilização, conforme a gestora, é dar visibilidade ao combate ao câncer do colo uterino e estimular o cuidado entre o público feminino.

“Queremos reforçar o papel do autocuidado em saúde, enfatizando a importância do diagnóstico precoce do câncer do colo do útero, que é prevenível em 99% dos casos. Se você identifica no início, consegue evitar um agravo mais sério ou até um óbito mais à frente”, aponta.

Como parte da campanha, as unidades da rede básica vão intensificar a oferta da coleta do exame citopatológico, ou preventivo, indicado a mulheres de 25 a 64 anos, e da vacinação de meninas e meninos de 9 a 14 anos contra o papilomavírus humano (HPV). Nas comunidades, será reforçada a busca ativa de usuárias elegíveis para rastreio ou em falta no acompanhamento de saúde.

As ações nas unidades incluem ainda a oferta de consultas médicas e de enfermagem para exame da mama, requisição de mamografias e testes rápidos para infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), distribuição de preservativos e outros serviços. Profissionais de saúde também vão informar e orientar o público sobre a prevenção do câncer do colo uterino, com palestras, rodas de conversa, distribuição de material impresso, entre outras ações de educação em saúde.

A programação na rede básica inclui o “Dia D do Março Lilás”, com edições aos sábados, nas Unidades Saúde na Hora e Unidades Móveis de Saúde da Mulher da Semsa. As atividades iniciam nas unidades do Distrito de Saúde (Disa) Leste, no dia 9; seguindo com as unidades do Disa Norte, no dia 16; e encerrando com os Disas Oeste e Sul, no dia 23.

As equipes da Semsa também vão chamar a atenção da população com uma panfletagem no próximo dia 14, na Bola do Eldorado, no bairro Parque Dez, zona Sul, em parceria com graduandos do curso de Enfermagem da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM). Já no dia 20, será realizado um “apitaço” na Feira do Produtor, na zona Norte, em parceria com a Liga Acadêmica de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Universidade do Estado do Amazonas (Laism/UEA).

A Semsa realiza ainda, no dia 13, uma webconferência com o tema “Coleta em meio líquido: Inovação no rastreio do câncer do colo do útero na rede municipal”. A atividade on-line, voltada a profissionais de saúde, contará com a farmacêutica-bioquímica do Laboratório Municipal de Especialidades Prof. Sebastião Marinho, Alyne Brayner, e a chefe da Divisão de Atenção à Saúde da Mulher da Semsa, Lúcia Freitas, com mediação da técnica da divisão, Meliza Almeida.

Atenção e acolhimento

Fora da programação do “Março Lilás”, os serviços e procedimentos de rastreio e diagnóstico precoce do câncer do colo do útero são disponibilizados às usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS) na rede básica municipal de forma permanente, conforme assinala a chefe da Divisão de Atenção à Saúde da Mulher, Lúcia Freitas.

“Em qualquer época do ano a mulher pode buscar uma unidade básica para fazer o exame preventivo. Temos unidades abertas da manhã até a noite durante a semana, algumas também aos sábados, e ainda aos domingos, na clínica Carmen Nicolau, na zona Norte”, enumera.

Lúcia explica que as mulheres na faixa etária indicada devem realizar o preventivo inicialmente de forma anual, por dois anos seguidos. Se os resultados forem normais nos dois testes, o exame pode passar a ser feito a cada três anos. Ela pontua o papel das famílias e da sociedade para reforço na adesão da mulher ao exame.

“É muito importante que as famílias e a comunidade incentivem a mulher a fazer o preventivo, assim como buscar a avaliação e o acompanhamento com o profissional de saúde, para as orientações e encaminhamentos necessários”, observando.

A gestora aponta que a gestão municipal da saúde vem investindo, nos últimos anos, no reforço no rastreio dos cânceres que atingem a população feminina na rede básica. Exemplo disso são as Unidades Móveis de Saúde da Mulher, que atendem usuárias das zonas Norte, Leste e Oeste, com foco na prevenção do câncer de mama e do colo do útero; e a oferta da coleta do exame preventivo em meio líquido.

“A Semsa Manaus é pioneira entre as capitais na oferta desse método pelo SUS. Atualmente, ele está disponível em 37 unidades de saúde da secretaria, com a previsão de ampliar para mais unidades da rede”, antecipa Lúcia, destacando que o método traz vantagens tanto para usuárias quanto equipes de saúde, possibilitando a coleta das amostras e a liberação dos resultados dos exames em tempo menor, em relação ao método tradicional.

Prevenção e rastreio

O câncer do colo do útero, também chamado cervical, é o tumor maligno de maior incidência entre a população feminina em Manaus, e o terceiro no Brasil. Para o ano de 2023, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimou 420 casos novos no município.

marco-1o_marco-lilas-2024-3

Divulgação / Semsa

O papilomavírus humano (HPV) é considerado o principal agente causador do tumor maligno. O rastreio é feito por meio de exames preventivos para detectar os estágios pré-cancerosos da doença, que pode levar até 10 anos para se manifestar após a infecção pelo vírus.

A prevenção do câncer uterino abrange a vacinação contra o HPV entre crianças e adolescentes de ambos os sexos, na faixa etária de 9 a 14 anos, e ainda o exame preventivo, indicado para mulheres de 25 a 64 anos, de forma prioritária, e tido como método mais seguro e eficaz para detectar lesões precursoras da neoplasia.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 15 =