Manaus,
×
Manaus,

Saúde

Caminhada e orientações marcam ação de conscientização sobre doenças raras no Amazonas

Fundação Hospital Adriano Jorge oferece atendimento especializado para pessoas com doenças raras no Amazonas


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), por meio da Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), promoveu a 2ª caminhada de conscientização para o Dia Mundial de Doenças Raras, neste domingo (25). A data é celebrada em 29 de fevereiro em todo o mundo, representando uma luta por maior visibilidade e assistência a pessoas nessas condições.

ses-am_acao_foto-divulgacao-2

(Foto: Amanda Amorim/FHAJ)

O diretor da FHAJ, Ayllon Menezes de Oliveira, enfatizou a importância do núcleo da unidade que oferece tratamento e medicação de alto custo aos pacientes do estado.

“A Fundação Adriano Jorge é o único hospital referência no Amazonas para o tratamento e qualidade de vida das pessoas que necessitam desse suporte. Em nosso núcleo de Mucopolissacaridoses, 25 pacientes recebem acompanhamento completo de nossas equipes técnicas. Além disso, fornecemos apoio a mais de 60 pacientes com outras doenças raras. O Governo do Amazonas não poupa esforços para garantir acesso gratuito a medicações de alto custo, vitais para o tratamento dessas doenças”, destacou.

O encontro, que reuniu pais e amigos de pessoas com doenças raras, teve como objetivo sensibilizar e chamar a atenção das autoridades para a implementação de novas medidas de inclusão na sociedade.

Franciele Mota, nascida em Carauari, buscou atendimento para seus dois filhos que sofrem de doenças raras. Segundo ela, com o auxílio da unidade, está sendo mais fácil adaptar-se a uma rotina de exames e medicações.

Mucopolissacaridoses

Mucopolissacaridoses (MPS) são doenças genéticas raras que afetam a produção de enzimas. Essas substâncias são proteínas essenciais para vários processos químicos no organismo humano, e a sua deficiência pode causar diversos distúrbios.

Existem seis tipos de mucopolissacaridoses, cada uma requerendo um tratamento específico. O custo de cada ampola de enzima pode chegar a R$ 9,8 mil, e o paciente recebe todo o acompanhamento gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), com atendimento realizado na Fundação Adriano Jorge (FHAJ).

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =