Manaus,
×
Manaus,

45º ExpoAgro: Cachaça do Índio atrai visitantes na exposição

A bebida ancestral é feita de forma artesanal com ingredientes como o caldo de cana, marapuama, mirantã, jambu e guaraná


O estande de exposição e venda de artesanato e agricultura familiar indígena na 45ª ExpoAgro da Fundação Estadual dos Povos Indígenas do Amazonas (Fepiam) tem atraído visitantes para conhecer a ‘Cachaça do Índio’, uma bebida alcoólica artesanal feita a partir de ingredientes regionais, como o caldo de cana, marapuama, manacam, mirantã, jambu e guaraná, produzida por indígenas da aldeia Tauamirim, no município de Tapauá (a 449 quilômetros de Manaus). O diretor-presidente em exercício da Fepiam, Carlos Alexandre, destaca como a cachaça reflete o talento e o potencial da produção dos povos indígenas do Amazonas. “Existe um enorme valor no conhecimento e trabalho dos nossos parentes artesãos; eles fazem produtos com muita qualidade e empenho para compartilhar com os visitantes da maior feira de agropecuária sustentável, as sabedorias de séculos de história indígena”, afirma Alexandre.

Cachaça do Índio tem boa aceitação na ExpoAgro (FOTO: Fernando Pimentel/Fepiam)

O estande disponibiliza para produtos originários de etnias indígenas do estado do Amazonas, entre eles, a Cachaça do Índio, fabricada pelo artesão e jornalista Yuri Magno, da etnia Sateré-Mawé, que é feita com produtos naturais no do Centro de Empreendedorismo Indígena Yandé Muraki, que é uma iniciativa da Fepiam. “A cachaça do índio faz parte da medicina indígena junto a série de outros produtos que nós fabricamos como cremes, perfumes, shampoos e pomadas. Ela é feitas com o conhecimento que eu recebi na aldeia desde os meus 13 anos de idade”, pontuou Magno.

Joabe Leonam, diretor-técnico da Fepiam, destacou a importância da cachaça do índio para valorizar a cultura indígena. “A cachaça do índio é uma bebida ancestral que faz parte da cultura e da medicina indígena há séculos. Ela é uma ótima oportunidade para os visitantes da ExpoAgro conhecerem um pouco mais sobre a nossa cultura e os nossos saberes”, afirmou Leonam. Ele também ressaltou o potencial da cachaça do índio para gerar renda e autonomia para os povos indígenas. “A cachaça do índio é um produto de alta qualidade que tem potencial para ser comercializado em todo o Brasil e no exterior. Ela é uma ótima oportunidade para os povos indígenas gerarem renda e autonomia”, concluiu Leonam.

Além da cachaça do índio, o estande da Fepiam na ExpoAgro também oferece uma variedade de outros produtos indígenas, como artesanato, bijuterias, roupas, bebidas e agricultura familiar. O estande permanecerá aberto até domingo (10/12), último dia da 45ª Exposição Agropecuária do Amazonas.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão . Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + dezenove =