Manaus,
×
Manaus,

Altar Cozinha Ancestral é declarado Patrimônio Cultural e Gastronômico do Recife

O reconhecimento do restaurante, que inaugurou uma filial em São Paulo há um ano, celebra a importância e a representatividade da cultura afro-brasileira na gastronomia pernambucana


O restaurante Altar Cozinha Ancestral, liderado pela chef Carmem Virgínia e fundado em 2014 no bairro de Santo Amaro, foi declarado Patrimônio Cultural Imaterial da cidade pelo prefeito do Recife, João Campos, através da Lei Municipal 19.254. Celebrado como um epicentro da cultura gastronômica ancestral, o estabelecimento destaca-se pela sua decoração que incorpora símbolos da cultura afro-brasileira e nordestina, com imagens de santos, esculturas de orixás, comidas típicas e um imponente baobá no centro do salão principal.

img-20240626-wa0008

Foto: Divulgação

“Quero parabenizar Dona Carmem e todos que fazem o Altar Cozinha Ancestral por esta merecida homenagem. Mais do que um restaurante, o Altar é um templo que reverencia os sabores ancestrais da culinária afro-brasileira, sendo o cenário perfeito para se conectar a esta cultura e desfrutar de uma experiência gastronômica memorável. O Altar hoje é uma referência na gastronomia recifense, no coração de Santo Amaro, e que promove uma sintonia de aromas e texturas que celebram a rica herança cultural do nosso país. Quem ainda não teve a oportunidade de conhecer o local, está aí mais um motivo para aproveitar este rico espaço da culinária da nossa cidade”, disse João Campos.

img-20240626-wa0007

Foto: Divulgação

Em uma declaração emocionada, Carmem Virgínia, renomada chef e yabassé, expressou seu orgulho e gratidão pelo recente reconhecimento do restaurante Altar Cozinha Ancestral como Patrimônio Cultural Imaterial de Recife. “Sendo uma mulher preta, recifense, pernambucana e praticante do candomblé, vejo este reconhecimento como uma homenagem maravilhosa às nossas raízes, aos nossos ancestrais e à nossa rica cultura gastronômica,” afirmou Carmem. Desde os sete anos, ela tem sido responsável pelos pratos rituais em um terreiro no Recife, trazendo uma profunda conexão espiritual e cultural para sua culinária.

Cada prato servido no Altar Cozinha Ancestral é uma homenagem às tradições culinárias passadas de geração em geração, celebrando a mãe e a avó da chef Carmem Virgínia, que preservaram a essência da culinária afro-brasileira. Destaca-se no menu a cabidela da avó da chef, considerada a grande estrela. Além disso, o Peixe Inajá, uma criação em homenagem à mãe de Dona Carmem, também está disponível para os clientes.

Em 2020, o restaurante Altar fez história ao se tornar o primeiro estabelecimento pernambucano a ser reconhecido na prestigiosa lista Latin America’s 50 Best Restaurants. Este marco foi alcançado em uma categoria especial, reservada para os restaurantes que exemplificam de maneira excepcional o espírito da América Latina, destacando-se pelo compromisso em celebrar e preservar as ricas tradições culturais e gastronômicas da região.

Após nove anos consolidando seu sucesso em Recife sob o comando da chef e apresentadora do GNT, Dona Carmem Virgínia, o restaurante Altar decidiu expandir suas fronteiras. Originalmente situado em Santo Amaro, uma área central de Recife, o Altar inaugurou sua primeira filial na Vila Madalena, um vibrante bairro boêmio de São Paulo, próximo ao icônico Beco do Batman. Este novo empreendimento nasceu da união de três mulheres notáveis: a cantora Luísa Sonza, a empresária Fátima Pissarra e a própria Dona Carmem. Juntas, elas compartilham um pedaço da rica cultura gastronômica e ancestral de Recife para o coração de São Paulo, enriquecendo ainda mais a cena culinária da cidade.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão . Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 11 =