Manaus, 9 de agosto de 2022
×
Manaus, 9 de agosto de 2022

Televisão

Canal Brasil exibe programação em homenagem ao aniversário de Jorge Amado

A partir de terça (9), as produções que marcaram época no audiovisual brasileiro começam a ser exibidas


Jorge Amado, o autor mais adaptado do cinema, teatro e da televisão brasileira, completaria 110 anos no dia 10 de agosto. Para celebrar a data, o Canal Brasil vai exibir, a partir de terça, 9 de agosto, produções que marcaram época e entraram para a história do audiovisual brasileiro. Serão cinco longas: “Tieta do Agreste” (1998), “Dona Flor e Seus Dois Maridos” (1976), “Jorge Amado — O Menino Grapiúna” (2005), “Capitães da Areia” (2011) e “Tenda dos Milagres” (1977).

(Foto: Divulgação da Assessoria)

“Tieta do Agreste” abre o especial na terça-feira, 9, às 22h. O filme, estrelado por Sônia Braga e Marília Pêra, é sucedido por “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, clássico de 1976. Na quarta, dia do aniversário do baiano, é a vez do documentário “Jorge Amado — O Menino Grapiúna”, às 16h20. “Capitães da Areia” e “Tenda dos Milagres” encerram a mostra na quinta, 11, também a partir das 22h.

Mostra Jorge Amado

Data: terça, 09/08; quarta, 10/08 e quinta, 11/08

Horário: a partir das 22h

Tieta do Agreste (1998) (114’)

Horário: Terça, 09/08, 22h

Classificação: 18 anos

Direção: Cacá Diegues

Sinopse: Aos 17 anos de idade, Tieta (Patrícia França) viveu aventuras amorosas que escandalizaram a população e fizeram com que seu pai, Zé Esteves (Chico Anysio), a expulsasse da cidade. Afastada de sua família e amigos, Tieta manteve contato através de cartas, enviando ainda ajuda financeira a seu pai e suas duas irmãs, Tonha (Noélia Montanhas) e Perpétua (Marília Pera). Até que, 26 anos após ser expulsa, Tieta (Sônia Braga) retorna à cidade de Santana do Agreste, acompanhada por Leonora (Cláudia Abreu), que anuncia como sendo sua enteada. A presença de Tieta na cidade transforma por completo a pacata vida do local, ainda mais quando ela se envolve com seu sobrinho Cardo (Heitor Martinez), filho de Perpétua.

Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976) (117’)

Horário: Terça, 09/08, às 23h55

Classificação: 18 anos

Direção: Bruno Barreto

Sinopse: Durante o carnaval baiano, Vadinho morre e sua mulher fica inconsolável. Após um tempo, ela se casa novamente. Porém, a monotonia conjugal faz com que Dona Flor invoque a presença do falecido marido.

Jorge Amado — O Menino Grapiúna (2005) (47’)

Horário: Quarta, 10/08, 16h20

Classificação: Livre

Direção: Ruy Santos

Sinopse: O documentário remonta a trajetória de Jorge Amado a partir de imagens de arquivo inéditas, além de entrevistas com escritores, cineastas e amigos. O filme analisa a obra do autor baiano, sua militância no Partido Comunista e a forte relação com o Nordeste, sempre presente em seus romances.

Capitães de Areia (2011) (96’)

Horário: Quinta, 11/08, 22h

Classificação: 14 anos

Direção: Guy Gonçalves e Cecília Amado

Sinopse: Pedro Bala (Jean Luís Amorim), Professor (Robério Lima), Gato (Paulo Abade), Sem Pernas (Israel Gouvêa) e Boa Vida (Jordan Mateus) são adolescentes abandonados por suas famílias, que crescem nas ruas de Salvador e vivem em comunidade no Trapiche junto com outros jovens de idade semelhante. Eles praticam uma série de assaltos, o que faz com que sejam constantemente perseguidos pela polícia. Um dia Professor conhece Dora (Ana Graciela) e seu irmão Zé Fuinha (Felipe Duarte), que também vivem nas ruas. Ele os leva até o Trapiche, o que desencadeia a excitação dos demais garotos, que não estão acostumados à presença de uma mulher no local. Pedro consegue acalmar a situação e permite que Dora e o irmão fiquem por algum tempo. Só que, aos poucos, nasce o afeto entre o líder dos Capitães da Areia e a jovem que acabou de integrar o bando.

Tenda dos Milagres (1977) (132’)

Horário: Quinta, 11/08, 23h35

Classificação: 14 anos

Direção: Nelson Pereira dos Santos

Sinopse: Adaptação do romance de Jorge Amado na Bahia do início do século 20, quando o bedel da Faculdade de Medicina passa a defender a raça dos seus ancestrais africanos. Pedro Archanjo é Ojuobá (olhos de Xangô), mulato, capoeirista, tocador de violão, toma cachaça e é pai de muitas crianças feitas com as mais lindas negras, mulatas e brancas.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code