Manaus,
×
Manaus,

Teatro

Projeto Gari apresenta espetáculo Tempestade em Copo D’Água

Peça teatral será encenada por jovens ribeirinhos e indígenas do Rio Negro


O Projeto Gari leva o teatro à floresta, com a apresentação do espetáculo ‘Tempestade em Copo D’Água’, na Comunidade Três Unidos, no Amazonas. A peça teatral será encenada por jovens ribeirinhos e indígenas, e marca o encerramento das atividades do projeto.

espetaculo-tempestade-em-copo-dagua-foto-hamyle-nobre

Foto: Hamyle Nobre

A sessão especial será no dia 23 de março de 2024, às 19h, com entrada gratuita. O espetáculo foi produzido por jovens que moram em comunidades do Rio Negro. No palco, eles vão atuar e cantar suas histórias, seus sonhos e seus desejos.

Após dois anos de atividades de autoconhecimento, educação ambiental e técnicas de teatro, 14 jovens vão encenar a peça para suas comunidades em uma apresentação com cenário, figurino e música ao vivo.

O coordenador do Projeto Gari, Adriano Rodrigues, destaca os resultados alcançados com o trabalho educativo-cultural, que visou preparar os alunos para assumir autonomia diante de desafios do dia a dia.

“Foi uma forma criativa de protagonismo juvenil. Jovens indígenas e de comunidades tradicionais do Rio Negro se apresentaram brilhantemente para mais de 250 pessoas. O resultado é a liberação da fala e do corpo para que possam se expressar diante dos outros e do mundo, dentro e fora dos palcos”, afirma.

A peça teatral já teve duas sessões em Manaus, em outubro do ano passado. Com a seca severa nesse período de fim do ano, foi necessário aguardar as condições climáticas adequadas para montar a estrutura cênica da apresentação na comunidade, neste começo de 2024.

Esta apresentação do espetáculo tem o patrocínio do Instituto Alair Martins (IAMAR) e apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), do Instituto de Pesquisas Ecológicas (Ipê), da Fundação Amazônia Sustentável e do Restaurante Sumimi.

Sessão Especial

A sessão especial é direcionada aos comunitários da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Puranga Conquista e da Área de Proteção Ambiental (APA) Aturiá-Apuazinho, na marquem esquerda do Rio Negro, que receberam o Projeto Gari durante os dois anos de atividades.

Adriano Rodrigues destaca que o espetáculo é um presente para o público que não tem muito acesso a essa forma de expressão artística. Para ele, o diferencial é que os próprios comunitários cantam e encenam uma história repleta de emoções, relações, protagonismo e empoderamento comunitário.

“O teatro na floresta é para agricultores, pescadores e artesãos que se identificarão com os sonhos e os desejos dos personagens. São pessoas que residem em comunidades rurais e que estarão representadas por seus filhos, cônjuges e pais. O artista em cena é seu parente, seu próximo. Um espetáculo feito por eles e para eles”, comemora.

Sinopse

A peça narra a história de Juma, um jovem que vive um dilema: casar ou sair da comunidade onde mora para conquistar o mundo. Antes de decidir, ele acaba magoando todos ao redor, incluindo a noiva, Moema.

Assista ao teaser do espetáculo aqui. (Trailer do espetáculo ‘Tempestade em Copo D’água’ – YouTube).

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + sete =