Manaus,
×
Manaus,

Cultura

‘Como minha arte chegou até a COP26? Tem toda uma história, como tudo na vida!’

Título e texto assinados pelo artista plástico amazonense Rui Machado, onde conta a sua trajetória e como foi que aconteceu o convite para a sua arte ilustrar os painéis da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021 ...


Há algum tempo, precisamente em novembro de 2020, fui procurado por Fernanda Rennó, do Instituto Arapyaú, de São Paulo, que conheceu meu trabalho por meio do site que tenho na Internet.  Ela disse buscar na arte não apenas ilustração, mas também informação e  ter sido o meu trabalho um dos primeiros que lhe chamou a atenção, pela riqueza de tudo que despertou nela, por quebrar estereótipos, por ser uma arte livre que ultrapassa até a mim (Rui) mesmo. Então, fui convidado para participar da “Uma Concertação pela Amazônia”, cujo instituto faz parte e tem o objetivo de promover o desenvolvimento da região de forma sustentável, com um olhar sensível através da arte e cultura.

Participei de uma reunião virtual do grupo, que acontece mensalmente, para mostrar e falar da minha arte e toda essa paixão pela Amazônia, inclusive com uma de minhas composições como fundo musical (Serpente de Rio – Rui Machado/Sidney Rezende, interpretada por Márcia Siqueira). Depois disso, espontaneamente se criou uma parceria. Minha arte ilustrou alguns artigos da Revista Página 22.Também foram incluídas imagens do meu trabalho no Relatório de Atividades 2020 do Instituto Arapyaú.

Em setembro de 2021 fui convidado para participar de uma galeria virtual que aconteceu nos dias 22 e 23 de setembro no Global Landscapes Forum (GLF), a maior conferencia global sobre o Bioma Amazônia. Nesse evento participei com 10 obras. Finalmente, agora, em novembro, minha arte chega na COP26 (Glasgow/Escócia). Foram 5 obras que ilustraram a Agenda pelo Desenvolvimento da Amazônia, um documento apresentado no evento durante a participação da “Uma Concertação pela Amazônia”, ajudando a aterrissar essa discussão com arte e inundando todo conteúdo de Amazônia, sendo importante para o mundo saber que no Brasil tem muito gente pensando diferente do exposto oficialmente.

A COP, que vem sendo realizada desde 1995 pela ONU, é um marco crítico nos esforços para evitar uma catástrofe climática. Nessa COP26 se espera que os países tenham apresentado projetos de contribuições ambiciosas, com metas claras até 2030.

*Rui Machado – artista plástico/poeta

Manaus/Amazônia/novembro 2021

FOTOS: Divulgação

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois − um =