O município de Envira (a 1.208 quilômetros de Manaus em linha reta) será o primeiro a inaugurar uma unidade no projeto de expansão que a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa elaborou para o Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro (Laocs) no interior, a partir de 2020. O espaço iniciará as atividades no início do próximo ano, atendendo, aproximadamente, 400 alunos. Os profissionais que vão atuar no local serão escolhidos por processo seletivo, com inscrições abertas até o próximo dia 13.

O Liceu de Envira ofertará, inicialmente, aulas de dança, teatro e música (violão, teclado e canto coral), em turmas pela manhã, tarde e noite, e funcionará no Centro de Eventos de Negócios Agropecuários. As matrículas serão realizadas em janeiro, presencialmente.

O secretário estadual de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, destaca que a ideia é aumentar o número de municípios atendidos pela instituição, berço de grandes talentos amazonenses e formadora de técnicos que atuam no mercado cultural dentro e fora do estado.

 

“O Governo do Estado entende a importância do projeto, que abre possibilidades profissionais para muitos técnicos e artistas e promove atividades para crianças e adolescentes, reduzindo as chances de envolvimento com drogas e criminalidade. Nossa ideia é inaugurar, pelo menos, outras duas unidades no interior até o fim do ano que vem”, observa.

Atualmente, o Liceu Claudio Santoro tem unidades em Manaus e Parintins, que somaram, em 2019, cerca de 6 mil alunos. O Liceu de Envira vai iniciar as atividades com a oferta de 432 vagas.

“É uma alegria enorme levar formação artística e cultural para mais um município. Nós acreditamos no potencial transformador do Liceu e vamos chegar com muito ânimo para atender os alunos de Envira”, afirma o diretor técnico artístico do Laocs, Davi Nunes.

 

Leia também...