Manaus, 30 de junho de 2022
×
Manaus, 30 de junho de 2022

Geral

Biografia da primeira pianista amazonense é revelada


“Se Este Piano Falasse’’ – Um conto sobre Celeste Ramos é um projeto idealizado pelo fotógrafo e artista visual Amazonense Tácio melo com contemplação no edital- prêmio “Conexões Culturais” (2017) pela Fundação Municipal de Cultura,Turismo e Eventos (Manauscult), inspirada na vida e obra da primeira pianista do Estado do Amazonas que  ficará disponível para visitação no Museu da Imagem e Som no Palacete Provincial, localizado na Praça Heliodoro Balbi (popularmente conhecida como praça da Polícia) no centro de Manaus, a partir do dia  25 de abril (quinta-feira), com abertura às 10h00 da manhã.

Exposição Fotográfica “Se este piano falasse- Um conto sobre Celeste Ramos” (Foto: Gisele Gomes)

O projeto tem como base as pesquisas do pelo artista sobre a inédita biografia da primeira pianista do Amazonas com recortes  de jornais e fotografias da época, além de um total de vinte e oito fotografias produzidas em parceria com as fotógrafas Selma Maia e Gisele Gomes e  participação da atriz, cantora e bailarina Evelyn Félix que representa a pianista Celeste Ramos e curadoria do artista, professor e pesquisador Otoni Mesquita.

Exposição Fotográfica “Se este piano falasse- Um conto sobre Celeste Ramos” (Foto: Tácio Melo)

No dia da exposição, uma mesa redonda será formada pelo idealizador e produtor artístico e executivo do projeto, Tácio Melo com fotógrafos convidados para compartilhar a experiência sobre a produção fotográfica e processo criativo de todo o projeto assim como um bate papo sobre a história da obra da primeira pianista do estado do Amazonas, irmã da violinista Ária Ramos que foi assassinada em 1915 em um baile de  carnaval em Manaus e que também já foi tema de exposição do artista em 2016 com sucesso de visitação e repercussão na cidade.

Além do edital “Conexões Culturais” da Manauscult que viabilizou a produção e realização da exposição, o projeto também recebe o apoio do Museu da Imagem e Som do Amazonas (Misam) por meio do Núcleo de Fotografia e Vídeo do Amazonas (NFVA).

 

A Pianista

Celeste Ramos era filha de mãe Brasileira e pai Português, nasceu em Portugal, mas morava em Manaus e mesmo antes da inauguração do teatro Amazonas, em 1896, ela já dava seus primeiros passos na música clássica.

A vinda do pai para Manaus, por conseqüência da riqueza do ciclo da borracha deu a jovem grandes privilégios para sua desenvoltura na música e nas artes. Porém com a crise da borracha e conseqüentemente com a morte da irmã, Ária Ramos, assassinada no baile de carnaval de 1915, motivou a pianista a ir embora da cidade no ano de 1917 fazendo com que seu melhor amigo, ‘’o piano’’, fosse leiloado dias antes de sua partida que foi sentida por todos artistas e amigos que ainda permaneceram tentando a vida na capital amazonense.

Celeste Ramos na época, além de tocar piano, tocava harpa e violino e participou de diversos saraus em Manaus, Rio de Janeiro e em outros países.

Serviço

Onde: Museu da Imagem e do Som-  Palacete Provincial, Praça Heliodoro Balbi, S/N, Centro
Data\Horário: 25 de Abril até o final de junho de 2019, de terça a sexta, das 9h00 às 17h00, e aos sábados e domingos de 9h00 às 14h00
Entrada: Gratuita

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code