Manaus,
×
Manaus,

Esportes

Murilo Diamante, de Manacapuru, brilha no Amazonense de Jiu-Jítsu da FJJAM

Murilo foi revelado no projeto social do professor Daniel Azulão em Manacapuru


Sete campeonatos estaduais, sete títulos. O menino Murilo Diamante, de apenas 11 anos, brilhou literalmente na 37a. edição do Campeonato Amazonense de Jiu-Jítsu. A competição organizada pela FJJAM, a mais tradicional federação da modalidade no estado, reúne 2.500 atletas neste fim de semana, 16 e 17 de março, na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira, em Manaus.

img-20240317-wa0012

Fotos: Emanuel Mendes

Murilo, que foi revelado no projeto social do professor Daniel Azulão em Manacapuru, sua terra natal, hoje é atleta da equipe White House School Brazilian Jiu-Jitsu. A mudança para a capital serviu para lapidar uma joia que parece ter herdado o talento de Ronys Torres e Rudson Mateus, principais nomes da arte suave da “Terra das Cirandas”.

No Amazonense da FJJAM, Diamante lutou no Masculino Infantil 3 Colorida Pena. A chave foi uma das mais disputadas do campeonato, com 12 inscritos. A promessa da White House não se intimidou e venceu todos os adversários das eliminatórias. Na final, levou a melhor sobre Josué Duarte Marques (Nabil) por finalização em estrangulamento.

“Estou me sentindo muito bem porque disputei uma competição muito difícil e venci todos os adversários por finalização. Isso deve aos meus professores (Alcenor Alves, Lucas Queniano e Ricardo Amaral) e aos meus colegas de treino. Vim para a White House para evoluir e sinto que isso já está acontecendo”, disse o garoto.

img-20240317-wa0010

Fotos: Emanuel Mendes

Murilo, de fato, tem estrela no tatame. Esse foi o sétimo título amazonense em sua trajetória no esporte. O curumim de Manacapuru também é bicampeão brasileiro e campeão sul-americano.

“Este ano promete muito. Vou lutar pelo tricampeonato brasileiro. Quero manter meu estilo, sempre lutando para frente, sempre agressivo. Nas minhas lutas eu não puxo para a guarda, me considero um finalizador. Dedico essa conquista aos meus pais (Marcos e Michele”, concluiu Diamante.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 7 =