Manaus,
×
Manaus,

Esportes

Arena da Amazônia: uma década de história

Com um design que simula um grande cesto de palha indígena, a Arena da Amazônia encanta pela sua arquitetura única


Neste dia 9 de março, a Arena da Amazônia Vivaldo Lima completa uma década de existência. Erguida como uma das sedes para Copa do Mundo FIFA de 2014, a imponente obra inspirada na cultura indígena local, foi cenário de momentos memoráveis, desde jogos internacionais com a Seleção Brasileira à jogos históricos como a semifinal da Copa Libertadores Feminina, com o time do Iranduba Esporte Clube em 2018.

sedel-10-anos-de-arena-da-amazonia-2-foto-divulgacao-sedel

Divulgação/Sedel

Administrada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado do Desporto e Lazer (Sedel), a Arena da Amazônia é um palco multiuso para eventos, podendo se adaptar para diversas modalidades esportivas. “A Arena da Amazônia é mais do que um estádio, é um sonho para os atletas e amantes do esporte. Por meio de fomentos, o governo Wilson Lima tem desenvolvido no estádio um legado para o futebol na região e para o mundo”, destacou Jorge Oliveira, secretário da Sedel.

Com uma área de 84 mil m² e capacidade para mais de 44 mil torcedores, desde sua inauguração, a Arena da Amazônia foi palco de grandes eventos esportivos, incluindo quatro jogos da Copa do Mundo de 2014, seis partidas das Olimpíadas de 2016, além de campeonatos estaduais de futebol, com recordes de público.

Aos 45 anos de idade, Augusto Dias, torcedor do Amazonas FC, compartilhou sua experiência, ele que presenciou o primeiro jogo da Copa do Mundo de 2014 no espaço esportivo. “Trazer a família para Arena da Amazônia, para assistir futebol e ver crescer o esporte amazonense é um sentimento inexplicável. Parabéns Arena da Amazônia por 10 anos de glória, e ao Governo do Amazonas pelo apoio dado ao esporte no estado”, expressa o torcedor.

sedel-10-anos-de-arena-da-amazonia-4-foto-divulgacao-sedel

Divulgação/Sedel

Palco de grandes momentos do futebol amazonense, a Arena teve como jogo inaugural o clássico nortista Nacional e Remo-PA, no dia 9 de março de 2014, o duelo foi válido pela Copa Verde e terminou empatado por 2 a 2. O maior público registrado até hoje foi na final da Série D em 2019, no duelo entre Manaus e Brusque, com 44.896 espectadores lotando o estádio.

O segundo maior público, com 44.509, foi no jogo pela série C entre o Amazonas e Botafogo-PB com o placar de 2 a 0, que valeu o acesso de um time amazonense à Série B do Campeonato Brasileiro depois de 17 anos. Completando o pódio de maiores públicos, em 2016, 44.419 pessoas estiveram presentes na partida entre Vasco e Flamengo, jogo de semifinal do Carioca.

“O momento mais marcante para mim na Arena da Amazônia foi o jogo da final do Campeonato Amazonense, em 2021, entre Manaus e São Raimundo. Com um gol de virada, garantimos o tetra do estadual. Fico muito feliz por fazer parte dessa história”, recorda Paloma Fernandes, torcedora do Manaus FC.

Com um design que simula um grande cesto de palha indígena, a Arena da Amazônia encanta pela sua arquitetura única, mas também pela sua preocupação com a sustentabilidade. A certificação internacional Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), conquistada pelo estádio, atesta seu compromisso com o meio ambiente, fazendo uso racional de água, com eficiência energética e materiais de baixo impacto ambiental.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 1 =