Manaus,
×
Manaus,

Amazonas

Escola estadual projeta teclado musical voltado para alunos com deficiência auditiva, visual e intelectual

Desenvolvido pelos estudantes da 3ª série do Ensino Médio, o projeto utiliza vibrações e esquema de cores para identificação de notas musicais


Estudantes da Escola Estadual Deputado Josué Cláudio de Souza, localizada no Coroado, zona leste, a partir da iniciativa de dois professores das disciplinas de Matemática e de Artes, desenvolveram um teclado musical adaptado para estudantes com deficiência visual, auditiva e intelectual.

educacao_teclado-musical-adaptado_fotos_eduardo-cavalcante_seduc_am-31

Fotos: Eduardo Cavalcante/Secretaria de Estado de Educação e Desporto Escolar

Denominado “Matemática, Artes e Conectividade: interdisciplinaridade e ensino na construção de um teclado musical sustentável e inclusivo”, o projeto foi idealizado pela professora de Matemática, Vanise Rodrigues, e pelo professor de Artes, Jhonata Monteiro. Unindo Física, Artes, Matemática e Música, os estudantes da 3ª série do Ensino Médio utilizaram os recursos do Espaço Maker da escola e materiais reciclados na produção.

O teclado funciona por meio de vibrações emitidas por placas de metais, que são enviadas para uma luva e um esquema de cores de luzes. Os alunos, assim, podem identificar notas musicais e tocar música. Além do teclado, também foram utilizadas partituras adaptadas em Braille para os estudantes cegos e em Libras para os estudantes surdos.

O professor de Artes, Jhonata Monteiro, explicou que o projeto foi criado para a “3ª Feira de Matemática” da escola e que foi muito gratificante para ele trazer a música para dentro da disciplina. Segundo o educador, foi uma união de diversos professores e ideias para que o teclado pudesse ganhar forma.

“Nós utilizamos materiais recicláveis, a tecnologia, a inclusão e a Matemática, dentro do raciocínio lógico, para o desenvolvimento da programação do teclado”, disse o professor.

educacao_aluno-alessandro-lion-ex-aluno-que-participou-do-projeto_fotos_eduardo-cavalcante_seduc_am-1

Fotos: Eduardo Cavalcante/Secretaria de Estado de Educação e Desporto Escolar

União, Criatividade e Educação Sustentável

O desenvolvimento criativo e a capacidade de pensar em coisas novas, a partir de objetos reutilizados, foram dois dos principais objetivos do projeto.

A produção do teclado foi um trabalho desenvolvido em equipe e feito em conjunto, desde a montagem e programação do teclado, até a coleta de materiais reutilizáveis, que foram utilizados na estrutura do teclado. Durante a produção, os estudantes puderam sair da sala de aula e fazer parte da construção do teclado em um espaço aberto para o compartilhamento de ideias.

O ex-aluno da escola Alessandro Lion, 20, participou do início do processo, quando ainda cursava a 3ª série do Ensino Médio. Ele explicou que, além de toda a importância para as pessoas com deficiência, aprendeu sobre como preservar o meio ambiente, reciclar e o descarte consciente.

“A gente construiu algo muito legal e aprendeu que não se deve jogar fora os objetos. Se você jogar algo fora, não percebe que pode ser importante e a gente pode construir algo muito melhor, como nós construímos o teclado musical”, disse o ex-aluno.

educacao_professores-e-alunos-participantes-do-projeto_fotos_eduardo-cavalcante_seduc_am-24

Eduardo Cavalcante/Secretaria de Estado de Educação e Desporto Escolar

Conquistas e Próximos Passos

Criado para representar a escola na “3ª Feira Amazonense de Matemática”, uma competição realizada em todas as Coordenadorias Distritais de Educação (CDEs) com o objetivo de estimular o aprendizado de forma lúdica e objetiva, o projeto desenvolvido pelos estudantes da EE Josué Cláudio de Souza conseguiu o 1º lugar na etapa distrital e destaque, com ganho de certificados e medalhas de honra ao mérito, na etapa final realizada na Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Segundo a professora Vanise Rodrigues, esta foi uma atividade muito gratificante e o objetivo agora é desenvolver ainda mais o projeto para repassar aos estudantes que entram na escola, bem como explorá-lo em forma de pesquisa.

“Por meio dele, conseguimos inserir os estudantes em meio ao universo da pesquisa científica. Nosso próximo objetivo, agora, é transformar o projeto em um artigo”, explicou a professora.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 6 =