Manaus,
×
Manaus,

Registrando

Coletivo Nupramta lança série ‘Manda Brasa’ nas plataformas digitais

Estreia compõe projeto de três novas experimentações artísticas do grupo


No dia 31 de dezembro estreia, nas plataformas digitais, a série “Manda Brasa”, do Coletivo Nupramta (Núcleo de Práticas Meditativas no Treinamento do Artista). O lançamento compõe projeto de três novas experimentações artísticas do grupo, que conta também com o espetáculo “Cê Virou Planta”, em parceria com a Soufflé de Bodó Company; e a performance “A Vaca”.

Foto: Victor Kaleb

“As três obras abrangem vivências de diferentes realidades do Norte do País, com experiências urbanas e periféricas, além do olhar estrangeiro de artistas migrantes. Essas ancestralidades, indígenas, caboclas, pretas e coloniais, se misturam com as múltiplas expressões de gênero e sexualidade presentes no coletivo”, explica Vanja Poty, coordenadora do grupo.

Segundo Vanja Poty, nesse contexto, as afetividades são abordadas a partir dos aspectos multiculturais e com foco na ditadura da beleza, o que reflete especificidades e afeta os corpos na construção de identidades e, consequentemente, na maneira de se relacionar.

“O projeto busca investigar fagulhas do que chamamos de brasilidade e de um dito Brasil homogêneo, contrapondo a determinação eurocêntrica na construção dos afetos contemporâneos”, comenta a coordenadora.

Obras

A primeira parte da série apresenta entrevistas com artistas como Andira Angeli, Francis Madson, Elisa Maia, Karol Medeiros e Rafael César. O “Manda Brasa” vai ser exibido no site nupramta.art e no canal do grupo no Youtube (@nupramta1874).

Foto: Victor Kaleb

Conforme Victor Kaleb, que assina roteiro, direção e edição da série, os experimentos pesquisam a linguagem cênica com as tecnologias audiovisuais e utiliza o hibridismo para mergulhar no percurso de construção das afetividades amazônidas por meio do estudo de decolonialidade. Ele destaca que o movimento propõe transformações entre os que estão no projeto e o público que deve ser alcançado.

“Não fomos criados para entender nossas relações nos diversos campos da vida e nem a consentir o que desejamos e o que desejam de nós. Não elaboramos bem nossas vontades e temos dificuldades de dizer não para muitas coisas que estão fora do nosso campo de afetos”, avalia o diretor audiovisual. “Em ‘Manda Brasa’, um ciclo de entrevistas com pessoas diversas, tentamos nos debruçar com nossas experiências e perspectivas sobre o tema ‘Desejo e Consentimento’”.

 

Na ficha técnica do projeto, Vanja Poty está na coordenação e produção, Thaís Vasconcelos, da Agencinha, como Design, e Lukas Macedo, Túlio Dellacante, Sophia Calandrini, Thayná Liartes e Yas Lobo na equipe de estagiários.

Em 2024, o espetáculo “Cê Virou Planta”, com a Soufflé de Bodó Company, estreia no dia 25 de janeiro enquanto a performance “A Vaca” vai ser lançada em 29 de fevereiro.

Nupramta

O Núcleo de Práticas Meditativas no Treinamento do Artista surgiu em 2015, com docentes e egressos do Curso de Teatro da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

A Nupramta traz a investigação acerca do treinamento do artista da cena como eixo central. Durante a pandemia, o grupo intensificou o diálogo entre a performatividade e o audiovisual nas obras.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =