Manaus,
×
Manaus,

Amazonas

Dia da Consciência Negra: Com programações gratuitas para todas as idades

Sendo uma das atividades acontecerá a Roda de Conversa para debater o tema “Hip Hop e a valorização da cultura local”


O Festival Dia da Consciência Negra acontecerá neste feriado, segunda-feira, dia 20 de novembro, das 16h às 22h, com várias atividades gratuitas para todas as idades, no Viaduto do Manoa, localizado na Avenida Max Teixeira, bairro Cidade Nova.

A programação começa com a realização da Feira Preta de Empreendedorismo e Criatividade, com a participação de empreendedores da periferia e Oficina de Moda com o Fashion Designer, Ramon Alada, responsável pela marca Utopia Negra, que elabora peças autorais. Ainda no início da programação, começará uma ação de arte com Live Graffiti, sob comando da artista Mia Montreal, que atua no cenário artístico do graffiti, dentro da cultura hip hop desde 2005.

Às 17h, acontece a Roda de Conversa para debater o tema “Hip Hop e a valorização da cultura local” com Lua Negra, Adriano ART 96, Sidney Aguiar e Lary GO. Uma roda de capoeira com a “Sol Nascente da Capoeira” começará às 18h. Em seguida, às 18h30, haverá uma apresentação do Maracatu Eco da Sapopema e, às 19h, a DJ Magga assume as pick-ups para apresentar um repertório cheio de sons emblemáticos. 

Os outros artistas que estão na programação do Festival são G13, Dom Brawn, B. Boy Roxo com breaking, Carol Chamas de Rua e banda Cauxi Eletrizado, que é nacionalmente conhecida por unir músicas regionais, com letras que contam o cotidiano amazônico, com ritmos de bloco de Carnaval.

Para o organizador do evento, Jander Manauara, o Festival Dia da Consciência Negra é extremamente importante para enfatizar o assunto, acabar com o preconceito e valorizar a cultura negra do Amazonas.

“Esse é um evento que deveria acontecer sempre em nossa cidade para valorizar a cultura afro, principalmente com intervenções e participações de pessoas negras. Será um evento plural, com muitas atividades culturais para todas as idades com roda de conversa, oficinas, intervenções artísticas, moda, hip hop, maracatu, feira de produtos com empreendedores da periferia e muito mais”, comentou.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =