Manaus,
×
Manaus,

Amazonas

Com novo aplicativo, Prefeitura de Manaus monitora mais 110 unidades históricas do Centro

A finalidade do monitoramento é saber como os imóveis são usados, se está tendo alguma degradação, está abandonado ou ainda continua com o mesmo uso


Um total de 110 unidades, incluindo seis ruas e uma avenida, já foi mapeado com o uso do aplicativo ArcGIS Field Maps, com dados levantados por equipes da Prefeitura de Manaus, do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), no mês de abril.

gph3

Foto: Valdo Leão/ Semcom

Colaboradores da Gerência de Patrimônio Histórico (GPH) foram a campo para levantar os dados, de forma digital e on-line, usando o aplicativo nos celulares ou plataformas móveis, fazendo os primeiros testes do sistema.

Com o app, a prefeitura eliminou as fichas de cadastro feitas em papel, usadas até então para realizar o mapeamento e monitoramento de imóveis históricos e de preservação no Centro, zona Sul. Os trabalhos se concentram nas ruas Marechal Deodoro, Guilherme Moreira, Marcílio Dias, Doutor Moreira, Theodoreto Souto e Quintino Bocaiuva, além da avenida Eduardo Ribeiro.

Os serviços realizados são para atualizar o Decreto Municipal 7.176/2004, com trabalhos de vistoria técnica e monitoramento de unidades históricas do centro da capital, incluindo 1.656 imóveis e terrenos, dez praças e 11 armazéns de porto. As ações são realizadas todas as terças e quintas-feiras, no período da tarde, e um domingo por mês.

Direto dos pontos, casas, prédios e imóveis, a equipe faz a coleta de dados, que são transmitidos para um software no Implurb. O conjunto monitorado está listado no decreto que estabelece o setor especial das unidades de interesse de preservação no centro histórico.

“Com este trabalho teremos mais agilidade e precisão geográfica na hora de coletar os pontos, além de maior rapidez. Com o aplicativo, tudo será preenchido e atualizado dentro de um software no computador, sendo automático com o aplicativo nos celulares ou plataformas móveis”, comentou a gerente do GPH, Landa Bernardo.

Além de deixar de usar fichas manuais e em papel, o ganho ainda é na precisão de dados, principalmente nos pontos, porque eles vão ser georreferenciados. “Ganhamos em tempo, precisão e em agilidade”, afirmou.

Monitoramento

O monitoramento é um trabalho de acompanhamento das unidades e atualização dos cadastros para saber as condições em que elas se encontram. A finalidade do monitoramento é saber como os imóveis são usados, se está tendo alguma degradação, está abandonado ou ainda continua com o mesmo uso.

gph2

Foto: Valdo Leão/ Semcom

“A população pode ajudar dando informações especialmente sobre imóveis no centro antigo que estão abandonados ou em degradação, ou sendo alvo de vandalismo e depredação, ligando para o 3625-6577, do GPH”, explicou a gerente do setor, Landa Bernardo.

O monitoramento envolve as edificações da lista com verificação in loco dos imóveis; situação e condição do bem, se está em uso, abandonado ou em depredação; adequação de publicidade; e atualização da ficha de cadastro. Também em campo, os arquitetos e técnicos do Implurb vão verificar possíveis danos aos prédios, casarões e similares, assim como se ocorreram alterações no patrimônio ou obras irregulares.

A gerente do GPH ressalta a importância dos moradores do Centro de manterem seus imóveis bens conservados e com manutenção, especialmente os que fazem parte da listagem do centro antigo. “As unidades particulares são de responsabilidade de seus proprietários. A salvaguarda e a manutenção desses imóveis são de responsabilidade dos seus donos e os proprietários precisam começar, realmente, a conservar, manter, proteger, evitando o abandono, o vandalismo e a ocupação indevida, garantindo a preservação da edificação e a segurança do entorno”, comentou Landa.

A Gerência de Patrimônio (GPH) tem atendimento presencial às segundas, quartas e sextas, das 8h às 11h, mas denúncias e informações podem ser encaminhadas pelo telefone (92) 3625-6577, de segunda a sexta, no mesmo horário.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × dois =