Manaus, 29 de junho de 2022
×
Manaus, 29 de junho de 2022

Geral

‘Sessão de Teatro – Pague o que quiser’ no Teatro Gebes Medeiros


A Companhia de Teatro Apareceu a Margarida fará a nona apresentação da peça ‘Ambrozhya e o Phantasma da Arte’, de Sérgio Cardoso, no próximo dia 1º de agosto, às 20h, no Teatro Gebes Medeiros. O grupo lança a campanha ‘Sessão de Teatro Amazonense – Pague o Que Quiser’, em que o público terá acesso garantido ao espetáculo, pagando o que quiser, sem obrigatoriedade de valores fixos.

A direção de ‘Ambrozhya’ é de Douglas Rodrigues e o multimídia Sérgio Cardoso é o autor do texto original que inspirou a adaptação do espetáculo. “É a terceira montagem das obras de Sérgio que a companhia se debruça. A primeira foi ‘Gabriel Drago’, em 2001, a segunda ‘Mercedita de La Cruz’, um grande sucesso de 2006 e, agora, em 2019, chegamos com ‘Ambrozhya’, embora eu tenha participado de ‘Dorothy Garland’, do Sérgio também, em 2011, quando ganhei o prêmio de melhor ator do Festival de Teatro da Amazônia daquele ano, pelo Grupo Origem” destacou Michel Guerrero, que interpreta Ambrozhya na nova montagem e é fundador da companhia.

O novo espetáculo estreou no dia 30 de março no Teatro Amazonas com mais de 700 espectadores, causando uma grande expectativa no cenário cultural do Amazonas, em um momento que a produção teatral está escassa. O texto “Ambrozhya e o Phantasma da Arte”, que ganha esta remontagem 30 anos após a estreia da primeira, com direção do próprio Cardoso e com a saudosa Gegê Sadim no elenco, é uma tragicomédia e uma crítica social e política do início dos anos 20 sobre os fazeres culturais. Escrita em 1981, a obra conta a história de uma família a partir de 1918, em uma cidade abandonada após uma crise, que tenta sobreviver financeiramente por meio da promoção de espetáculos artísticos.

Você também pode gostar...

Os comentários são de inteira responsabilidade do autor e não expressam a opinião do Portal Mazé Mourão. Você pode ser denunciado caso comente algo racista, injúria ou conteúdo difamatório.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code